Barriga d’água em frangos: o que é e como prevenir

Um problema comum na criação de frangos de corte é a barriga d’água, nome popular para uma doença problemática: a ascite. Por impactar na saúde dos frangos, ela pode diminuir drasticamente a produtividade de aviários e consequentemente diminuir o lucro do produtor. Mas você sabe o que causa esse problema? Como eu identifico a ascite e o que posso fazer para evitá-la?


COMO IDENTIFICAR

Aves com ascite possuem diversos problemas: elas apresentam comportamento abatido, respiração ofegante, dificuldade de se locomover, perda de apetite e consequente perda de peso, cristas e barbelas arroxeadas, além de penas arrepiadas. A barriga d’água geralmente ocorre a partir da terceira semana de vida das aves. O adoecimento é relativamente rápido e em poucos dias os frangos podem morrer. É estimado que a indústria avícola perca em média 1 bilhão de dólares anualmente por conta de mortes relacionadas à barriga d’água.


POSSÍVEIS CAUSAS

É importante ter em mente que a ascite não é causada por infecção. Ou seja, um frango não pode passar a doença para o outro. A ascite é na verdade uma síndrome, e uma síndrome é, de forma simplificada, uma doença ou conjunto de sintomas sem causa específica. E no caso da barriga d’água nos frangos não seria diferente, pois diversos fatores, a maioria ambientais, causam este problema.


Uma das causas mais recorrentes para a ascite é a genética. Com o passar do tempo, como resultado da evolução da indústria avícola, as linhagens de frangos foram se tornando mais fortes, além de apresentarem crescimento mais veloz. A ascite nessas linhagens avançadas é uma consequência desses avanços. Como os frangos começaram a ganhar peso rapidamente, isso passou a exigir um trabalho maior para o coração e os pulmões, que não dão conta desse crescimento tão veloz e não conseguem oxigenar devidamente todo o corpo.


Com o corpo não recebendo oxigênio de forma eficiente, ocorre a passagem de líquido para a barriga da ave. Aliás, o nome popular barriga d’água se dá por conta deste acúmulo de líquido na região abdominal das aves, que caracterizam o principal sintoma da síndrome. Quem mais sofre com isso são os machos das linhagens, uma vez que eles possuem potencial de crescimento maior e acabam sofrendo ainda mais os efeitos da falta de oxigenação.


Além da genética, um fator natural que foge do controle do produtor, as demais possíveis causas estão igualmente relacionadas à falta de oxigenação adequada no corpo das aves. Dentre elas, destacam-se problemas de temperatura (temperaturas muito altas ou muito baixas fazem com que o corpo do frango desvie toda sua energia e oxigênio para regulação de sua temperatura interna), baixa qualidade do ar (pouco oxigênio e excesso de amônia ou gás carbônico), altitude (quanto mais perto do nível do mar, melhor a eficiência respiratória), entre outros.


SOLUÇÕES

O ditado popular não falha: prevenir é melhor do que remediar. Uma vez sofrendo de ascite, a situação geralmente é irreversível para o frango. Por isso o foco em boas práticas de manejo pode ser a melhor pedida.


Como a ascite está diretamente ligada a problemas de oxigenação corporal, é importante cuidar as condições de oxigenação e ventilação de seu aviário, além de evitar a poeira no ambiente. Fique de olho também na temperatura interna dos aviários, especialmente durante as primeiras semanas de vida, evitando muita variação de temperatura. Ainda, cuide da dieta de seu frango, optando por rações de qualidade e evitando altos níveis de sódio na sua alimentação, pois a nutrição está diretamente ligada a oxigenação do corpo.


CONCLUSÃO

Quando o assunto é produtividade, a barriga d’água nos frangos pode ser um grande inimigo. Por isso é importante cuidar bem da saúde deles e garantir o funcionamento adequado de seu aviário. Na dúvida, converse antes com o técnico da sua integradora, que será capaz de fornecer a consultoria adequada. E conte sempre com a Metalzan Indústria Metalúrgica, que fabrica estruturas metálicas e oferece uma ampla linha de produtos e equipamentos para aviários. Conheça nossos produtos clicando aqui e confira as melhores opções para aumentar a produtividade de seu aviário.